Notícias CROSC

Outubro Rosa: “exames preventivos de câncer de mama sofrem redução de 42%”, alerta Sistema CFO/CROs

Os Conselhos de Odontologia fortalecem, neste mês de outubro, a Campanha Internacional contra o Câncer de Mama – Outubro Rosa. Para o Sistema CFO/CROs, o momento requer cuidado redobrado, tendo em vista que 800 mil exames preventivos de câncer de mama não foram realizados por mulheres entre 50 e 69 anos, no último ano pandêmico na rede pública. Uma redução de 42% de mamografias. Esse total representa quatro mil casos de câncer de mama não diagnosticados; em média, cinco casos são detectados a cada mil exames realizados.

Os dados foram publicados pela Revista de Saúde Pública, com informações do DATASUS. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), a queda na procura pelos exames preventivos foi identificada apesar do serviço na rede pública de saúde não ter sido interrompido durante o período pandêmico. O Ministério da Saúde recomenda que mulheres com idade entre 50 e 69 anos façam a mamografia de rastreamento, exame de rotina mesmo sem sintomas, a cada dois anos. O INCA estima o surgimento 66.280 novos casos neste ano, sendo de extrema importância a partilha de informações para diagnóstico precoce e desconstrução do medo da doença, a fim de reduzir casos fatais.

O câncer de mama é a neoplasia maligna mais incidente em mulheres na maior parte do mundo, acometendo mais de 2 milhões de mulheres por ano, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). As mulheres também devem estar atentas ao histórico familiar, visto que a genética favorável à doença pode desencadear desenvolvimento precoce da doença. Iniciativas como a prática de atividade física, amamentação e o não consumo de bebidas alcóolicas podem evitar o risco da doença.

O Presidente do CFO, Juliano do Vale, evidencia a importância da população feminina estar atenta aos sinais e sintomas do câncer de mama, em fase inicial. “Todos nós, profissionais de Odontologia, somos agentes de saúde integral e podemos contribuir com o compartilhamento nacional de informações à população. Nódulo (caroço), fixo e geralmente indolor, pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja, alterações no bico do peito (mamilo), pequenos nódulos nas axilas ou no pescoço e saída espontânea de líquido anormal pelos mamilos são sinais/sintomas que denunciam a predominância do câncer de mama no organismo”, explicou.

Na prática, o câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação desordenada de células anormais da mama, que forma um tumor com potencial de invadir outros órgãos. Segundo o INCA, há vários tipos de câncer de mama, alguns possuem desenvolvimento rápido, enquanto outros crescem lentamente. Na maioria dos casos, quando tratados adequadamente e em tempo oportuno, apresentam bom prognóstico.

Gostou desse conteúdo? Compartilhe com outros Colegas

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin