Notícias CROSC

CRO-SC e CRM-SC unidos para atuar pela odontologia e medicina

Trabalhar pelo bem comum para a odontologia e a medicina. Essa foi a tônica da conversa ontem (27) entre os presidentes dos Conselhos de Medicina (CRM-SC), Marcelo Neves Linhares e de Odontologia (CRO-SC), Sandra Silvestre, que propôs um termo de cooperação entre as instituições. Segundo ela, esse início de conversa entre as entidades é importante e necessário, bem como um trabalho em conjunto. Sandra citou como exemplo a prisão, em agosto de 2019, de dentista que exercia ilegalmente a medicina ministrando cursos no Brasil inteiro sobre métodos não reconhecidos. A detenção foi resultado de ação da procuradora do CRO-SC, advogada Dulcianne Beckhauser Borchardt. “Antes de tudo, é do interesse público controlar o limite da competência legal da profissão e é fundamental estarmos juntos nesse trabalho”.

O encontro, na sede do CRO-SC, teve também a presença da Comissão de Harmonização Orofacial, com o presidente João Carlos Cerveira Paixão e Andressa Ballarin, que tiveram a oportunidade de conversar sobre as demandas da especialidade que envolvem a medicina e a odontologia. “Não é questão de mercado, mas de competência, e o que acirra os ânimos não são os pacientes, mas a publicidade rápida, fácil e gratuita, até mesmo vergonhosa”, definiu o conselheiro e ex-presidente do CRM-SC, Vicente Pacheco Oliveira, que também participou da reunião, ao se referir especificamente às redes sociais.

João Cerveira expôs o trabalho da Comissão e a posição do cirurgião-dentista frente à harmonização orofacial, enfatizando a importância de manter o diálogo entre as entidades, propondo a união para que todos se fortaleçam frente às mídias, trabalhando afinados e cumprindo o seu papel.

“Sempre consideramos a odontologia como a maior parceira da medicina”, afirmou Vicente Pacheco de Oliveira, que afirmou ser a iniciativa da reunião “extremamente louvável, e que tenhamos o diálogo que não existe nas redes sociais”. Segundo ele, estas são incontroláveis, o que acirra os ânimos, tanto por parte de dentistas quanto de médicos. “O final de tudo isso será mesmo no Judiciário, mas nós precisamos ser profissionais, zelar pela nossa imagem e trabalhar contra a ideia de que os Conselhos são inertes”.

Ficou definido que esse foi apenas o primeiro encontro e que em março os representantes dos cirurgiões-dentistas e dos médicos voltarão a se reunir, retomando problemas comuns, como abertura de novas faculdades, ensino a distância, relacionamento com o Ministério da Educação e fiscalização. “O que for convergente entre os dois Conselhos devemos divulgar para mostrar que estamos juntos; o que não for, debateremos”, disse Marcelo Linhares, que adiantou estarem todos com a “ideia de trabalhar pelo bem comum, pois historicamente o CRO e CRM sempre tiveram um excelente relacionamento”.

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe com outros Colegas

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin